27 de fevereiro de 2014

Tenho pés tortos...

 Meu pai dizia que uma menina tinha que fazer ballet para ter gestos graciosos para toda vida....ele queria dizer que uma menina que fazia ballet sabia sentar bonito, gesticular bonito, falar baixo e por aí vai...

Junto com tudo isso que o meu pai desejou ,,,,vieram ,de carona, os pés tortos por causa da sapatilha de ponta usada por muitos anos. Forçados à exaustão por uma professora que usava um cabo de vassoura para endireitar partes do corpo que não estavam no eixo e marcar o compasso no chão.

Depois do ballet vieram os saltos agulha , as plataformas enormes e pesadas e os sapatos de bico muito fino. E os meus pés foram ficando cada vez piores ao ponto de ter vergonha de mostrá-los !

Por fim as corridas...5km, 10 km e duas meias maratonas ! Bolhas, calos , esporões e unhas que cairam e demoraram horrores para crescer.


 Não uso sandália com os dedos de fora nem que me matem...e quase nunca faço o pé !

Tenho 1,55 ( não ria) mas nunca me senti incomoda com isso, sempre era a última da fila no colégio pois era a mais baixinha e até hoje me mandam para frente para tirar fotos...kkkk adoro!

Pois bem ....adorando ballet, querendo conforto para os pés e não me importando com minha altura , adoro usar flats ( sapatilha sem salto)  e sou apaixonada pelas Cedrillon da Repetto.


Estas sapatilhas se tornaram marca registrada das francesas na década de 50 quando Rose Repetto fez uma sapatilha de ballet para seu filho Roland Petit num atelier perto da Opera de Paris. Ela conquistou clientes como Bejárt , Noureev, Baryshnikov, Carolyn Carlson e as meninas do Folies Bergeres.


Mas foi com a sapatilha Cedrillon que Bigitte Bardot encomendou à Rose Repetto e colocou no filme " E Deus criou a mulher" que a marca se eternizou.



A loja no número 22 da rue de la Paix foi fundada em 1959 e é de babar! As prateleiras cheias daquelas coisinhas cor de rosa são de um desejo sem fim! Mas cuidado...a Repetto não tem vontade de banalizar seu produto...uma amiga foi até a loja comprar sapatilhas para as filhas e o atendente só vendeu quando minha amiga disse que se responsabilizaria se as sapatilhas machucassem os pés das princesas !


Sou literalmente apaixonadas por elas, são ultra confortáveis, duráveis, as cores são lindíssimas e o mais legal de tudo é que aquele lacinho me faz lembrar que apesar de ter pés tortos... devo ter uma vida com gestos graciosos...no maior sentido desta expressão !!!